Novo

recent

Recente

recent

Michael Jackson e suas músicas de protesto

Leave Me Alone


Esta maravilhosa canção foi incluída no álbum Bad, foi uma resposta a notícias negativas e falsas sobre Jackson que apareceram com freqüência na mídia e tabloides a partir de 1986, depois do sucesso monumental de Thriller. Desde 1986, os jornais começaram a publicar histórias falsas, incluindo:

- A famosa "câmara hiperbárica de oxigênio" que de acordo com os tabloides era para "retardar o processo de envelhecimento", quando na verdade era para o tratamento de queimaduras.

- A absurda suposta compra dos ossos de John Merrick (o Homem Elefante).

- As críticas sobre o seu nariz.

Terríveis histórias que inspiraram paparazzis a chamarem Michael com apelidos que o machucaram. O tema da canção Leave Me Alone destaca a sua triste e persistente solidão.

Em 2009, J. Edward Keyes disse a música era uma espécie de inversão mais escura de The Way You Make Me Feel e que Leave Me Alone foi um trabalho onde uma alteração é capturada com raiva nesse título para deixar clara sua frustração: apenas me deixem!

Sobre o vídeo da música


Jim Blashfield e Paul Diener dirigiu o vídeo da música Leave Me Alone e foi lançado em 2 de janeiro de 1989. Ele também apareceu no filme Moonwalker (1988). Em essência, o vídeo é um parque de diversões que consiste de imagens estilisticamente comuns com base na bem sucedida carreira de Michael Jackson desde Thriller, há uma ênfase na visão dos tablóides de sua vida pessoal e imagem pública, referindo-se ao apelido de "W**** J****" dada pela imprensa e proprietários de vários associados com ele na década de 1980. Satirizando os rumores de que tentou comprar os ossos do Homem Elefante, Michael dança em uma animação em stop motion, com os ossos de John Merrick. Este segmento particular (sem a imagem dos ossos) foi usado para a capa do single.

No vídeo, há imagens de santuários para a atriz Elizabeth Taylor, uma grande amiga na vida de Jackson. Durante as manchetes no vídeo, publicadas pela "National Intruder" aparecem títulos bizarros como "A dieta da era espacial de Michael"." Outra cena notável é quando um bisturi persegue um nariz que era uma referência para a cirurgia plástica de Jackson que foi criticada pela mídia. No final, é revelado que Jackson é um parque de diversões gigante. Ele se liberta, e o parque se quebra em pedaços. Essa cena é uma reminiscência de As Viagens de Gulliver, onde Gulliver é libertado das garras dos liliputianos de Lilliput .

They Don't Care About Us


O single They Don't Care About Us (eles não ligam pra gente) foi promovido com duas versões de vídeos musicais. Aquela em que Michael aparece como um prisioneiro em uma prisão e o outro dançando nas ruas do Brasil (Dona Marta e no bairro do Pelourinho, em Salvador). Esta canção mostra claramente o sentimento de Jackson após seu julgamento do caso Chandler e demonstrando que isto afetou muito em sua vida pessoal... uma vítima da brutalidade policial e ódio.

This Time Around

 

This Time Around (desta vez), a letra detalha os problemas de Michael por ser um grande famoso e ter que lidar com a fama, e durante toda a canção, Jackson afirma que ele foi falsamente acusado, que já tem o suficiente com todos esses problemas, mas não vai permitir que você mantenha o controle...


Tabloid Junkie


"Tabloid Junkie" é uma canção pop-rock, com letra que diz respeito ao preconceito da mídia e cobertura negativa de rumores sobre Jackson e sua vida pessoal, semelhantes às músicas anteriores gravadas por ele.

"Tabloid Junkie" é a sétima música do álbum History, e como em " Leave Me Alone", "They Don't Care About Us" e "Scream", foi co-escrita por Michael, mostrando sua insatisfação com a mídia, especialmente os tabloides, por causa do preconceito e da cobertura negativa da mídia de falsos rumores e acusações. Desde o final de 1980, Jackson e a imprensa não tinham um bom relacionamento.

Scream


"Scream" pode-se dizer que é a mesma coisa de Tabloid Junkie e They Don't Care About Us,  citado pela primeira vez como uma canção agressiva, e de retaliação dirigida aos tabloides e sua cobertura de acusações de abuso sexual infantil em 1993.

D.S.


A música é frequentemente citado como uma referência pejorativa ao promotor do Condado de Santa Barbara, e apenas por questões jurídicas na música o seu nome é alterado por Dom Sheldon .

Quando Jackson foi acusado de abuso sexual infantil em 1993, a pesquisa foi controlada por Sneddon, que também ordenou que Jackson fosse retirado da busca. A investigação criminal foi encerrada por falta de provas e Jackson não foi acusado de um crime. Michael ficou irritado com as acusações, a percepção de que está sendo maltratado pela polícia e os meios de comunicação, e o efeito negativo sobre a sua saúde.

Logo depois, ele começou a trabalhar em seu álbum de 1995. A canção " D.S." é escrita, composta e produzida por Michael Jackson, incluindo um solo de guitarra de Slash. Não houve análise crítica significativa da música sobre os exames abrangentes da questão da história, mas a conexão da música Tom Sneddon, foi amplamente divulgada na mídia.

Jackson tornou-se o assunto de abuso sexual contra crianças em 2003 (caso Arvizo), e teve uma investigação e repressão em busca de evidências novamente, liderada por Sneddon. Estas investigações repetidas  e comentários depreciativos contra Michael levaram a acusações de que Sneddon, parecia querer uma "vingança" contra o cantor. Os fãs cantavam "D.S." do lado de fora da casa de corte durante o julgamento de Jackson em 2005, todos os dias.

Michael Jackson My Obsession
Michael Jackson e suas músicas de protesto Reviewed by Tiago on 8:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.